Gestão de metas: como adotar com eficácia

3 minutos para ler

O fato de que metas estão diretamente ligadas à melhoria de performance é uma das descobertas mais comprovadas da ciência organizacional – a ciência que estuda as empresas. Embora muitas delas já estejam conscientes da necessidade de se trabalhar com metas, nem sem entendem como colocá-las em prática.

Com a alta taxa de mudanças e a alta competitividade no mercado atual, buscar alta performance, não somente em times, mas em toda a organização é algo crucial para a sobrevivência do negócio. Assim, torna-se essencial entender corretamente como fazer uma gestão de metas de forma ágil e conseguir implementá-la de maneira eficaz.

Para que isso aconteça, é necessário que a empresa considere fatores importantes, como sua estratégia, sua estrutura organizacional e obviamente seus clientes.

Quer saber como isso é viável? Então, veja agora! Boa leitura!

Como é possível definir metas e medir os resultados?

Veja, abaixo, quais são os principais passos para adotar uma gestão de metas de forma eficaz. Confira!

Determine as metas de acordo com a estratégia

A estratégia de uma empresa diz quem ela quer ser, pra onde ela quer ir. Ela representa as prioridades estabelecidas em reconhecimento ao seu ambiente. Desta forma, as metas da empresa e de seus times devem estar alinhadas com a sua estratégia.

Não tente abraçar o mundo

Implantações de gestão de metas no estilo “Big Bang”, nas quais metas são adotadas para todos os colaboradores ao mesmo tempo, geralmente são muito lentas, não geram resultados e frustram os colaboradores. Se sua organização já não é mais um grupo pequeno de pessoas, comece definindo metas para os grupos que irão gerar mais valor primeiro e deixe as exceções para depois.

Conte com OKR

OKR (Objetivos e Resultados-chave, em português) é uma ferramenta muito eficaz de gestão de metas utilizado por empresas como a Google, Netflix e Spotify. Ele foi criado para aumentar o foco, o alinhamento e o engajamento não somente em times mas em toda a organização.

Uma das principais diferenças para as abordagens mais tradicionais está no fato de que OKRs podem ser definidos com maior frequência — normalmente, a cada trimestre – e de forma colaborativa. É uma maneira transparente, engajadora e colaborativa de definir e comunicar objetivos e focar os esforços rumo a contribuições mensuráveis que fazem a empresa avançar.

Acompanhe os resultados

Como diz Patrick Lencioni, uma grande referência em liderança, “Os que conseguem medir seu próprio progresso ou contribuição irão desenvolver um maior senso de satisfação e responsabilidade pessoal do que os que não conseguem”.

Assim, é fundamental que exista um processo de monitoramento das metas. Ao adotar OKR, esse monitoramento acontece em reuniões curtas realizadas semanalmente, chamadas check-ins. O objetivo dos check-ins é avaliar o progresso de cada meta (Key Result, na linguagem de OKR) e identificar potenciais problemas, além de incorporar OKR na cultura da empresa para uma gestão de metas eficiente.

Quer ver mais textos como este? Então, siga, agora mesmo, as páginas no LinkedIn, no Instagram e no Facebook.

Você também pode gostar

Deixe um comentário